JazzLogical 14 de Junho de 2021

Os destaques JazzLogical da semana
vão para os seis concertos da Porta Jazz no Parque Central da Maia; a mexicana Fuensanta Mendéz no Quintal Porta Jazz; o concerto de Afonso Pais e António Quintino no Hot Club; o concerto de Vasco Pimentel Trio no Penha Sco; e ainda a Viagem aos Compositores de Jazz portugueses da Orquestra Jazz de Matosinhos na Real Vinícola.


A semana começa ao fim da tarde de quarta 16 no Penha Sco com o Vasco Pimentel Trio, programação Robalo;


saltando para sexta 18 no início de um fim de semana cheio de concertos.
Os primeiros de entre eles no Parque Central da Maia:
A incerteza do trio certo de AP às 18.30 e
o Miguel Ângelo Quarteto que apresenta o novíssimo «Dança dos desastrados» pelas 21.30.


No sábado 19 a música começa de manhã na Maia com Mariana Vegueiro e + Baile Lindy Hop, música para dançar;
prosseguindo ao fim da tarde com Gianni Narduzzi que apresenta «Lugares»;
e depois à noite o Jazz irredutível do Jeffery Davis Quinteto;

e no mesmo sábado 19, às 19.00, em Lisboa, no Hot Club, apresenta-se o duo de Afonso Pais e António Quintino, a dispensar encómios.


O ciclo de concertos na Maia completam-se com o Puzzle 3 no fim da tarde de domingo 20.

Ainda, no Porto, no Quintal Porta-Jazz, a poesia e a voz da mexicana Fuensanta Mendéz, com Zé Soares e Alistair Payne (Perselí), numa feliz simbiose de Jazz e worl.

A semana completa-se com a Orquestra Jazz de Matosinhos numa «Viagem ao Jazz Português: Compositores», na Real Vinícola em Matosinhos.


Atenção aos horários dos concertos, porque ainda estamos condicionados pela pandemia.

Mais concertos e informação na Agenda Jazz.


 
  Passatempo BMG/ JazzLogical

 
 

Na semana passada a BMG ofereceu a dois leitores de JazzLogical dois CDs, bastando para ganhar que me respondessem à pergunta:

«Que guitarra toca Pat Metheny no álbum de 2021 Road to the Sun»

Confesso que foi com alguma desilusão que a quase totalidade das respostas tenha sido "guitarra clássica" ou "guitarra acústica", mas a resposta era outra.

Acontece que Pat Metheny apenas toca num dos temas do álbum, reservando-se para a composição e entregando a interpretação dos restantes trechos ao guitarrista clássico Jason Vieaux e ao Los Angeles Guitar Quartet.

E em Für Allina, de Arvo Pärt, Pat Metheny toca a Pikasso de 42 cordas que encomendou à cantora e guitarrista folk e construtora de guitarras canadiana Linda Manzer.

"Pikasso de 42 cordas" era pois a resposta certa.

Os meus leitores que responderam acertado foram:

João Pedro Teles e André Filipe.

Os meus parabéns. Vou enviar os vossos contactos email à BMG que vos contactará para o envio dos CDs.

 
 
 
 



Em Novembro de 2021 comemoraram-se os 50 anos do 1.º Festival de Jazz de Cascais, onde tocaram Miles Davis, Ornette Coleman, Dexter Gordon, os Giants of Jazz (com Dizzy Gillespie e Thelonious Monk entre outros), Phil Woods, e inúmeros outros grandes músicos da História do Jazz.

Prosseguindo a comemoração, JazzLogical apresenta uma série de desenhos de vários artistas. Este mês por Aimée.

     
Aimée, 2020
 

Algumas páginas de JazzLogical encontram-se desactualizadas, como bem me vêm assinalando alguns dos meus assíduos leitores. Uma delas era, até agora, a página relativa às recensões discográficas, que se encontra já disponível.

 
 

Quotes

Listening is the key to everything good in music..

Pat Metheny

 

 

Conferência «As Mulheres e o Jazz», 7 de Dezembro 2018, ISCTE, Lisboa, Leonel Santos

Integrada na Conferência Internacional
«Mulheres, Mundos do Trabalho e Cidadania – Diferentes Olhares, Outras Perspetivas»,
ISCTE 6 e 7 de Dezembro 2018

   

 

O gato escarninho

 

 

O Jazz nos livros em Portugal

8. Jazz Moderno

                 
 

Pedidos para a newsletter Agenda Jazz:

jazzlogical@gmail.com